quarta-feira, 24 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - QUARTA-FEIRA 24 DE MAIO DE 2017








COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

ACLARAR O BRASIL DOS CORRUPTOS SERIA O FUNDAMENTAL.

Nobres:
A cada dia surgem novas suspeitas sobre figuras da República, não importa o partido. Agora surge dentro da ante-sala presidencial. Onde Temer despacha - um de seu bando, seu principal assessor foi preso pela PF, isto é que Presidente, seu moral, sem hombridade. Que Brasil é este, ele está sendo comparado com o corrupto Lula, surgiu no mesmo bando e hoje conivente com ele, não poderia dar em outra coisa. Ex-governadores, senadores e deputados foram e estão sendo presos. Ao se defenderem se dizem inocentes e imputam a culpa, como é padrão dos corruptos, a PF; Ministério Público, STF e a Lava Jato. ‘Autênticos palhaços’ diante dos brasileiros, mas sabendo que são certamente presos. Dizem que o país não pode parar em função das crises, morais que deságua na diretamente na economia, com reflexos na educação, segurança, que impera a violências. Estes marginais não se respeitam dentro de um padrão igual as mais depravadas fontes da marginalidade. O que se vê é o assunto corrupção, quando tanto que a sociedade ética terá que fazer neste Brasil tão carente. Por tudo o que necessitamos e pedimos em termos de saúde, educação e segurança, além de investimentos na infraestrutura para gerar empregos, a grande arma do desenvolvimento. Assim, é deprimente a freqüência com que se fala de corrupção, não apenas deste ou daquele governo. A corrupção enoja e desanima, ainda mais quando praticada por agentes públicos e com o dinheiro de todos. Para os velhacos nacionais, a palavra não é meio de manifestar os seus pensamentos, mas de encobri-los e disfarçar para melhor avançarem sobre o erário. É uma excrescência que denota o país que transformou a vergonha nacional.
Antônio Scarcela Jorge.

terça-feira, 23 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - TERÇA-FEIRA 23 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge






NECESSITAMOS ESTABELECER O OTIMISMO.


Nobres:
O nosso Brasil, como país periférico, passa por ciclos de crescimento e de estagnação (como o atual). A abertura do país, face ao fenômeno da globalização, com a redução da capacidade do Estado de frear efeitos de fenômenos exteriores aliada às enormes dificuldades de crescimento ocasionada, influenciada e agravada pela aguda pirâmide social, tendo como decorrência a canalização de esforços, sobretudo para aquilo que interessa a um pequeno e poderoso segmento social leva a momentos como o atual. Vem sendo desenhada uma reforma previdenciária que alcança a base da pirâmide destruindo a garantia de valores mínimos para a velhice e para a invalidez no que é insensatez por parte de um governo que está preocupado quase exclusivamente em conservar a corrupção por seus aliados e conseqüentemente busca soluções de péssima relevância e em contrapartida, sustenta benefícios para segmentos, dos agentes estatais capazes de desestabilizar qualquer governo fragilizado pela inércia, omissão e proteção as “gangues de políticos”. A situação da saúde ainda é gravíssima, a da educação não é diferente. Por outro lado, têm-se problemas seriíssimos em relação aos órgãos de controle do próprio Estado politizado e sem a teórica isenção que os justificaria. A corrupção entre os três poderes atola o país em um charco de descrédito. A sociedade está mais fragmentada e as frações, ou facções se agridem diuturnamente.  É um quadro complexo, melancólico, mas que necessita ser revertido. Não é possível prever um futuro melhor sem um grande esforço, sem que sejam imaginadas, estimuladas, traçadas e debatidas saídas para esse país. Entretanto levamos confiança no sentido da reconstrução do que se vem perdendo e construção do que não fizeram. Incluiremos também na luta para nos organizar e não só lamentar feito carpideiras romanas.
Antônio Scarcela Jorge.


segunda-feira, 22 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - SEGUNDA-FEIRA 22 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

O IMPÉRIO DA LADROAGEM

Nobres:
Fica mais evidente de caráter informal a relação promíscua entre o PMDB e PT agora desmascarada entre os três últimos Presidentes da República que se 'associaram' para instar o reino da ladroagem, e continuada pelo processo de “cassação” ou coisa parecida de Dilma Rousseff e formalizada pela manutenção os seus direitos políticos, o que causou estranho no ato incontinente em sessão que declarou a perda de seu mandato. segundo o que determina o ordenamento constitucional seria a perda de seus direitos políticos por oito anos, porém o que se viu, por proposta incontinente aprovada e por relâmpado de autoria de sua santidade corrupta um dos apóstolos da tramoia, o Senador do PMDB Renan Calheiros pela autoria e abençoada pelo STF seu membro legal. Continuada a promiscuidade destas siglas partidárias num jogo de combinações   onde a roubalheira ao país é regra de suas personalidades corruptas é premissa e, ainda mais, que o Presidente da República em declarações “suspeitosíssimas” não ser um aficionado pelo poder e pelo cargo em inúmeras vezes que se pronuncia a nação e em contrapartida não quer sair da presidência, alegando que promoveu reformas, principalmente a trabalhista (precisa acontecer) e da previdência (também requer correção) excluindo privilegiados que ostentam o maior em densidade na economia do país. Terminada a relação desses partidos que advêm desde que o rei da corrupção e da mentira o Lula, venerado e santificado por grupos marginais de toda espécie ascendeu a presidência da República por duas vezes e tutelado por uma laranja também por dois mandatos, atravancado o segundo, por um jogo de combinações onde a evidência é prova comprobatória do judiciário em toda sua entrâncias. Diante do quadro desolador que a sociedade ética respira a poluição imoral deste país, os fatos estão se encontrando e obviamente se confirmando. A verdade vem um pouco tarde, porém se consolidará. É fato real reafirmamos.
Antônio Scarcela Jorge.

domingo, 21 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - DOMINGO 21 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

DANO MORAL.

Nobres:
Os últimos acontecimentos envolvendo o bando de marginais encastelados na podridão dos políticos que em sua maioria exercem os poderes do Estado brasileiro nos faz estarrecer, e ainda acompanhado da galera intelectualidade dos lulistas sob a ‘batuta’ do marginal que governou o Brasil por duas vezes e tutelada por uma “senhora” guerrilheira ex terrorista que assaltava com armas nas mãos instituições pessoas que este país a elegeu por duas vezes. ETA povo que acolhe esses bandidos através do voto, chegamos a conclusão é que o eleitor é que não presta, principalmente o nordestino que não sabe o porque o “castigo” está permanentemente presente em nosso meio. De uns momentos de torna generalizada tomou um rumo decadente da moral em todos os sentidos. Nunca se teve notícias, de tanta falta de moral, de decência e de pudor. A gente vê aqui e acha que os brasileiros é que são desonestos! Além disso, grandes empresas fazem falências fraudulentas. Os governos por vicio não conseguem atender suas obrigações, qual tudo o que fazem, lá na ponta, no meio do povão, há desvios. Em todas as denominações aparecem escândalos de todo tipo. A humanidade perdeu o brio. Parece haver uma força poderosa preparando o campo para que haja mais facilidade na separação do joio e do trigo. Ninguém consegue mais esconder o que tem dentro de si. Não só os políticos, mas segmentos variados da população vão pouco a pouco ficando desmoralizados e, já há desconfiança geral. O poder dos corruptos é virtualmente forte, trazendo uma guerra incomum entre a ética, que no denso, vem vencendo esta pugna que certamente vem em sentido paulatino terá proporções bem-sucedidas em sua plenitude.
Antônio Scarcela Jorge.

sábado, 20 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - SÁBADO 20 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

OS SANTOS POLÍTICOS DO CEARÁ.

Nobres:
Anunciados por um dos delatores os políticos do Ceará, que de princípio, 'citamos um' onde um puxa saco radialista que atua em emissora de rádio, onde laranjas são efetivamente donos e, só a Lava Jato há de se comprovar. Neste contexto um desses da família de político foi comparado pelo "microfonista" que cometeu a heresia a igualar a Dom José Tupinambá da Frota, o bispo de Sobral, onde obras no passado e no presente permanecem e por razões estão a enumerá-las. No exercício do cargo público nos dão elementos para direcionar opiniões dentro do estado de direito que a Constituição determina o cidadão. Os bandos políticos estão em polvorosa e jamais imaginavam que seria exposta a público. Querendo se defender um dos atingidos por delatores disse que ostenta pouco mais de setecentos mil reais declarados junto à Receita Federal e a Justiça Eleitoral numa notória contradição há pouco mais de duas décadas buscou na sua profissão político. O somatório de heranças partilhado de uma família grande, como estudante sabemos esta não ser uma profissão remunerada em poucos anos de efetiva profissão, torna-se inconcebível ganhar através de trabalho que outros não se contemplam. A hora da verdade está aos olhos do povo brasileiro.
Antônio Scarcela Jorge.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - SEXTA-FEIRA 19 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

MÁSCARA NEGRA.

Nobres:

Depois de um mais ‘furacão’ que determina ‘normalmente’a cada cotidiano do país, ora comandado pela nação do corrupto Lula, seguido pelo presidente Temer, um lulista convicto, embora guardando o estilo deste corrupto dado a passividade que empreende sob seu comando, nada mais resta esperar das excelências corruptas e essencialmente ladrões revelados em vídeo, uma luz aos olhos da transcendentes verdade e que “os engraçados” tentam se enganar. Entretanto ainda se estarrece ao ouvir declarações do senador cearense José Pimentel (PT) que está terminando seu mandato que ascendeu o cargo eletivo por acidente de percurso, que Temer provou: ser o seu governo ilegítimo! – perguntamos: por que a sua cambada escolheu o Vice-Presidente? Se o processo era ilegítimo? Dar legitimidade é compra de votos, em toda escala direcional entre candidatos e eleitores, processo que deu nas últimas eleições em nosso país, processo constatado com a interação inescrupulosa de partidos políticos, empreiteiras, estatais, e outros setores envolvidos que resulta toda lástima repreendida pelo poder judiciário do Estado Brasileiro. Intelectuais, castrista fortemente identificados com a nação anarquista do lulismo e não há por enganar o povo ético e se enganar também, é o obvio assentado na magnitude da verdade. Está chegando a hora.
Antônio Scarcela Jorge.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - QUINTA-FEIRA 18 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

MOVIMENTO SEM DEFINIÇÃO.

Nobres:
Evidenciamos que os estudantes do ensino médio poderia ter de ter de natural costume entre 15 e 18 anos uma idade de amadurecimento e de muitos primeiros passos na vida em sociedade, que vão da habilitação para dirigir ao direito de votar. A ocasião ideal para que esses jovens compreendam seus direitos e responsabilidades, descubram o que podem realizar com seu potencial e o que deveriam esperar (e cobrar) do poder público. Enfim, aprender os valores democráticos e sua importância para que essa nova geração, que já adentra o mercado de trabalho ou se prepara para a vida profissional, também seja responsável por uma evolução cívica na vida nacional. Louve-se a disposição dos estudantes de desejar que sua voz seja ouvida no momento em que o governo anuncia uma reforma do ensino médio, com seus pontos positivos e negativos e apesar da maneira equivocada como foi apresentada, por meio de medida provisória, uma excrescência nas ações que o governo Temer bem determinando, que nos deixa transparecer um combinado entre a maioria corrupta de seu governo entre a sua base de sustentação parlamentar da ladroagem comandada pelo lideres de sua legenda. Bem abaixo nas aldeias primordiais do nosso Ceará é seguida a manipulação das massas, incluso os estudantes que segundo eles, esperam a volta triunfal do corrupto Lula ao poder! E como opção viável a cadeia, se triunfar a ética na sociedade. Só se for o governo de qualquer unidade do nordeste que ostentam o secular subdesenvolvimento cultural da região, uma hipótese inviável por ser o Brasil composto de vinte sete unidades da federação brasileira.

Antônio Scarcela Jorge.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - QUARTA-FEIRA 17 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

CONVERSA FIADA.

Nobres:
Numa conjuntura do Brasil em termos da educação ainda deficitária conforme estatísticas internacionais (só Ceará, fabrica dados positivos fundamentado em história da carochinha onde as verdadeiras estatísticas são manipuladas, conforme o programa de todas as terças em redes onde o governador ao vivo fala aos interesseiros a glórias de sua administração notadamente a bela segurança pública e a educação onde direciona em uma rede de emissoras “agraciadas” em quase todo o estado numa verdadeira “conversa fiada” onde repetição é padrão dessa conversa. Por este aspecto, deixando a carochinha de lado colocamos em questão a Educação fato que impõe seriedade a qualquer gerenciador. Neste aspecto centraliza-se o educador é fundamental para que se eleve o nível de aprendizado e conhecimento. Dessa forma, o educador assume um papel que transcende a sua própria missão primordial, que é a de ensinar. Ele passa a ser importante protagonista no processo de superação dos sofríveis padrões pedagógicos do país. Nas nações que suplantaram os seus históricos déficits educacionais, com resultados surpreendentes e rápidos, os professores foram reconhecidos (e ainda o são) como profissionais imprescindíveis para que os objetivos fossem alcançados. A grande e ir resolvida questão é fazer com que a sociedade brasileira se conscientize que a educação é o caminho sustentável para a superação dos problemas sociais e econômicos. A escola deve ser a encorajadora dessa aspiração. Deve procurar avançar, ir além, ser a linha de frente de uma nova e transformadora mentalidade. Apresentar idéias inovadoras. Apenas para citar um exemplo: o estímulo ao empreendedorismo. Em países em que a promoção das iniciativas individuais é uma recorrência cultural, nota-se que a sociedade tem uma dinâmica própria, ambiciosa, progressista. Não se fica à espera da tomada de posições oficiais ou de soluções mágicas. Este deve ser o perfil da escola contemporânea: ativa, propositiva. Cabe ainda à escola suscitar nos alunos, professores, funcionários e nas famílias, os valores que norteiam a boa educação. Valores que induzam à convivência civilizada, respeitosa e fraterna. A escola deve ser a formadora de bons cidadãos e cidadãs, conscientes de seus deveres e direitos. Afinal, as crianças e os jovens de hoje estarão amanhã no comando das empresas, corporações e dos destinos do país. A escola é isto: a sociedade do presente e do futuro, a um só tempo, num mesmo espaço e não manipular resultados como afirmação em instar o conteúdo principal verdadeiro esta é a história com seriedade e sem petismo.
Antônio Scarcela Jorge.

terça-feira, 16 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - TERÇA-FEIRA 16 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

DERROCADA IMINENTE.


Nobres:
No andamento em que a sociedade ética vivencia intensa apreensão em função dos políticos que excepcionalmente apoiados para dar direção ao país e que restou na roubalheira provocada em sua maioria por aliados da corrupção lulista uma sobre a constatação real que ora vivenciados e, a outra pelas mentiras “glorificadas” pelo petismo, acha de sobreviver como agremiação partidária. Neste sentido vem-nos em mente a dura realidade sobre os conceitos radicais da “nação anarquista” em nossa compreensão apreende a realidade e não o contrário. Nas teses de sustentação do lulismo por incrível que nos pareça, negar aquilo que é e afirmar aquela coisa que não é, encaixa firmemente o que diz a religiosidade lulista, não se admitindo outra solução ou argumentação a respeito. Neste encalhado de contradições teremos que ser vencedores da sociedade ética brasileira e acreditar nos chocarreiros que imprimem o embuste como a única saída para justificar a tramoia. Os ausentes de caráter por naturalidade e oportunistas são “verdadeiramente ecléticos que trocam de posição conforme seus interesses”
Antônio Scarcela Jorge.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARC4LA JORGE - SEGUNDA-FEIRA 15 DE MAIO DE 2017








COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

ATO PROMOVIDO PELO CORRUPTO.

Nobres:
Durante a ausência dos nossos comentários obviamente inseridos na nossa página, acontecimentos que deram grande efervescência onde o destaque foi a descoberta mais e mais do mau caráter Luis Lula, o inocente descarado e que prestou como réu, “coitado” ao Juíz Sérgio Moro. Em seus trechos Lula intimidou a imprensa como responsável pelos seus roubos e fez aos brasileiros se sentirem bestas sempre acompanhados de adeptos as causas lulista que saem exceção de classes sociais preservam todos pela ausência de ética e de mau caráter: desde os ditos intelectuais até os desconhecedores das letras.  Neste aspecto trata-se de um inequívoco reconhecimento do papel da imprensa livre, voz dos sem voz, para a construção de uma sociedade democrática, denunciando irregularidades e injustiças, ainda que contrarie interesses de entes poderosos. Não há como cumprir este papel sem que os veículos de comunicação e seus profissionais o exerçam sob a proteção da cláusula pétrea que garante a liberdade de expressão, consagrada pela Constituição, qualquer tentativa de restrição a esse direito fundamental é inconstitucional, acrescentando que “todo cidadão tem o direito de ser amplamente informado para que possa refletir sobre os fatos e formar opinião. Sem acesso à informação, o cidadão se torna um analfabeto político, sem condição de identificar o que é ou não verdade. Dentre outros o depoimento foi repleto de contradição ora negando e confirmando dentro de um padrão natural que elege a corrupção.

Antônio Scarcela Jorge.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JOGE - SEXTA-FEIRA, 12 DE MAIO SW 2017



COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

DILETOS AMIGOS, LEITORES E DO WHATSAPP.
MOTIVADO PELA CIRURGIA (A SEGUNDA) NOS OLHOS, APÓS REVISÃO MÉDICA OFTALMOLOGISTA, ESTAREI  RETORNANDO NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA, ‘EM COLUNAS’. ABRAÇOS; 
SCARCELA.

domingo, 7 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - DOMINGO 7 DE MAIO DE 2017








COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

O IMPÉRIO DA IMORALIDADE DOS POLÍTICOS.

Nobres:
Prestes a formalizar definitivamente a decisão de brecar a Operação Lava Jato o tal “acordo nacional para estancar a sangria” de que falavam o senador Romero Jucá e o ex-diretor da Transpetro Sérgio Machado ficou escancarada no Senado, quando o projeto de lei sobre abuso de autoridade, relatado pelo paranaense Roberto Requião que teve sua tramitação acelerada, sendo aprovado tanto na Comissão de Constituição e Justiça quanto no plenário da casa legislativa. Os 54 votos recebidos no plenário, contra 19 contrários, além da unanimidade na CCJ, evidenciam a “ação suprapartidária” elogiada pelo senador Jorge Viana (PT-AC) durante a votação do texto. Requião bravateou o quanto quis ao responder às críticas ao projeto, mas, na hora decisiva, fez novas alterações no texto apresentado à CCJ onde foi apreciado. Acertou quando mudou o parágrafo 2.º do artigo 1.º. O texto anterior dizia que “A divergência na interpretação de lei ou na avaliação de fatos e provas, necessariamente razoável e fundamentada, não configura, por si só, abuso de autoridade” o pulo do gato estava justamente na expressão “necessariamente razoável e fundamentada”, que dava margem para o surgimento do “crime de hermenêutica”. O novo texto removeu essas palavras. Todas as outras definições de crime de abuso de autoridade feitas de forma deliberadamente vaga continuaram no projeto. Mas permanece no texto a possibilidade de réus e investigados abrir processo contra promotores, procuradores e juízes. A única diferença é o estabelecimento de algumas condições para tal, por exemplo, se o Ministério Público não oferecer a denúncia dentro de seis meses. Como investigações e processos costumam se arrastar por mais tempo, ainda está aberta a brecha para a abertura de processos que, na prática, servem como represálias contra agentes públicos empenhadas no combate à corrupção. Além disso, todas as outras definições de crime de abuso de autoridade feitas de forma deliberadamente vaga continuaram no projeto. O truque está em misturar atitudes que efetivamente constituem abuso de autoridade, e que precisam ser coibidas, com outras que fazem parte do arcabouço que procuradores e juízes têm à disposição para realizar seu trabalho, como a condução coercitiva. as mudanças apenas embaralharam o projeto, que continua a manter um desenho feito sob medida para retaliar o trabalho de policiais, procuradores e juízes na Lava Jato. O projeto ainda tem de passar pela Câmara dos Deputados, que também conta com sua “bancada da Lava Jato”, composta por políticos sob investigação e que adorariam dar o troco naqueles que os investigam e julgam. Por isso, é mais provável que a tarefa de impedir que os dispositivos problemáticos se cristalizem na legislação caiba ao presidente Michel Temer, que tem de sancionar o texto em caso de aprovação na Câmara, e especialmente ao Supremo Tribunal Federal, que inevitavelmente será provocado a respeito da constitucionalidade da lei. A controvérsia, padrão dos políticos será desigual quando o Judiciário tiver de analisar o conteúdo do texto, converterá a norma desta história.

Antônio Scarcela Jorge.

sábado, 6 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - SÁBADO 6 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

PROTEGER O CRIME.

Nobres:
Apesar das emendas que amenizam o projeto inicial, a aprovação dessa lei no Senado, no último dia 26 de abril, significa uma tentativa de dificultar os trabalhos da Lava Jato. No futuro, poderá servir para inibir o trabalho das polícias, do Ministério Público e da Justiça contra assassinos, traficantes e estupradores, não apenas contra agentes públicos suspeitos ou condenados. Além do perigo de aprovar uma lei que terá conseqüências graves na luta contra a criminalidade, por deixar as autoridades judiciais sujeitas a processos inibidores de suas ações, essa lei terá um efeito negativo sobre a democracia. Além de dificultar a luta contra a corrupção, passará ao povo a idéia de que i Congresso Nacional esse parlamento para se proteger, aja vista que em sua maioria estão implicados pela Lava Jato e que logo não estabelecer “o jeitinho brasileiro” tão logo estes se transformarão em presidiários. Em poder de domínio irão proceder reforma nas leis que demanda em espécie e deixa sob suspeição os parlamentares de um voto em causa própria, amordaçando e amarrando a Justiça para não levar adiante a luta brasileira contra a corrupção, o tráfico, a violência e os crimes que assolam nosso país. Sim a isonomia estabelece a “brandura” a crimes de colarinho branco a criminosos chulos, esta sim, e a parte mais elementar formal e provida dos interesses comuns que cercam a pluralidade das leis. 
Antônio Scarcela Jorge.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - SEXTA-FEIRA 5 DE MAIO DE 2017

COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

BRASIL CORROMPI-
DO.

Nobres:
Foi no tempo do desastrado governo Collor padrão de todos governos corruptos, se desestima desta forma muito se generalizava em ‘surrupiar’ (roubar) apenas em mil reais ou milhões de reais, atualmente a coisa beira a bilhões. Hoje em dia as contas já vêm vinculadas em dólar porquanto onde está depositada a maioria do espúrio dinheiro, é feita em dólar. E, repare bem, dependendo da pessoa de quem estão falando, traduzem por dólares, porque a maioria dos brasileiros nem sabe o real valor da moeda americana que deve estar multiplicado por três, para se saber o valor em Reais. Neste caso é assim: O tal político fraudou o país surrupiando a quantia de $250,00 (duzentos e cinqüenta mil dólares), sem dizer que isso significa para o povão, um milhão de reais. Os que se locupletaram com dinheiro surrupiado já não têm vontade de ficar escondidos. Vem com a maior calma e alma lavada porque sabem que vão aparecer na mídia e nada mais. De repente, também, uma reclusão ainda que pequena e notificada por benfeitorias e outras benesses, as quais outros presos não merecem ter, deva ser julgada como um procedimento de ajuda psicológica. Ao idealizar o que vai acontecer em nosso País, conhecido no mundo inteiro pelo alastraste império de corrupção que se tornou se não der em nada. Mais de dezenas de presos, que o Supremo resolveu soltá-los em função do julgo e multipluralismo ordenamento constitucional que regalia “o jeitinho brasileiro imoral”      formatado para este fim propiciando os seus interesses comuns e convenientes. Será que tudo continuará como d’antes na terra de Abrantes? Sim e sim, certamente; é a lei da natureza Brasil! Uma piadinha aqui outra acolá e o tempo vai passando sem ver as punições e, o povo carente de uma boa Educação e sem Saúde. Não convêm estar aqui enumerando e anunciando quais são os elementos causadores e, nem muito menos, me interessa versar sobre os partidos políticos (sucursais de empreiteiras) a que pertencem, pois não sei se haveria salvação para nenhum. Generadamente toda essa cambada que participam deste tipo de patifaria ou de outras ações delituosas estimam seu poderio.
Antônio Scarcela Jorge.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

COMENTÁRIO SCARCELA JORGE - 4 DE MAIO DE 2017








COMENTÁRIO­
Scarcela Jorge

REFORMA DA PREVIDÊNCIA CONTRADIZ AS ESTATÍSTICAS DE GOVERNO.

Nobres:
É contraditório o que o atual governo do Presidente Michel Temer pretende “empurrar de goela abaixo” a Reforma da Previdência, iniciada por Dilma Rousseff escolhendo Joaquim Levy do BRADESCO, para promover estas reformas, logo no inicio de seu mandato. Alias, os anarquistas e lulistas de plantão esqueceram esta parte. Agora o então vice-presidente Temer, em que os anarquistas votaram na chapa, desconhece intencionalmente este lado. Apoiado por políticos ocasionais em sua maioria de excelência corrupta tornou-se padrão do país é, questão fechada, sem nem mesmo observar as demandas que deveriam sim, promover em tese a necessidade da reforma da previdência e suas adequações. Por esta razão fomos buscar as estatísticas do IBGE para expor a realidade dos fatos. No argumento, sempre existiram duas previdências: uma, mais benéfica, para os servidores públicos, e outra para os trabalhadores da iniciativa privada. Agora, a proposta de reforma pretende igualar os regimes, sem perceber a perversidade com mulheres e trabalhadores de baixa renda da iniciativa privada. A proposta a ser inserida na Constituição,  propõe a alteração dos requisitos de idade e de tempo de contribuição, bem como extingue a possibilidade de aposentadoria apenas por idade, tanto para o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) que representa 42% dos benefícios concedidos quanto para os regimes próprios dos servidores. Após negociações, passou a prever a aposentadoria com idade mínima de 65 anos para homens e de 62 para mulheres, com tempo mínimo de contribuição de 25 anos para ambos. A imposição do tempo mínimo de contribuição pode ser mais grave que a idade mínima imposta. Embora a expectativa de vida das mulheres seja superior à dos homens, o aumento do tempo de contribuição de 15 para 25 anos ignora a realidade delas no mercado e coloca as mais pobres em situação de desigualdade social. Exigir 25 anos de contribuição para quem não tem estabilidade de emprego é supor uma igualdade inexistente. Segundo dados do IBGE, as mulheres vivem, em média, sete anos a mais; no entanto, devido à maternidade, ficam mais ausentes do mercado formal geralmente, desde o fim da estabilidade da gestante até, em média, dois anos depois do nascimento, pois há preconceito em contratar aquelas que têm filhos pequenos. E, como a média de filhos por mulher no Brasil está próxima de dois, isso representa quatro anos fora do mercado. Tudo isso impacta na Previdência.  Em 2015, as mulheres receberam benefícios menores em torno de 32%, comparados aos dos homens e 62% delas conseguiram se aposentar por idade (aos 60 anos) quando completaram 15 anos de contribuição. Exigir mais dez anos significa que muitas não conseguirão aposentadoria, ou que deverão trabalhar até os 70 anos. Esta perversa igualdade no tempo mínimo também restringirá o acesso à aposentadoria de trabalhadores de baixa renda e baixa escolaridade, que em momentos de desemprego buscam sobreviver no mercado informal. Hoje, os 42% que se aposentam por idade no RGPS têm impacto de apenas 10% no orçamento. Exigir 25 anos de contribuição para aqueles que não têm estabilidade de emprego, em momento de flexibilização de normas trabalhistas, é supor uma igualdade inexistente, que impedirá muitos trabalhadores da iniciativa privada de obterem aposentadoria, violando os princípios da proteção e da solidariedade que regem o direito previdenciário. Sempre existirá a luz da verdade.


PINCELADAS E PALHAÇADAS...
O BRASIL É ESSE MESMO!

"CHARLES DE GAULLE TEM A RAZÃO PERPETUA EM SE TRATANDO DE BRASIL"

"UM BANDO LUTANDO PELOS SEUS INTERESSES BRIGANDO COMO SE FOSSE PARTILHA DE UM PAÍS SEM CARÁTER"

VEJA O SUPREMO - MINISTROS PRESERVAM OS SEUS INTERESSES COMUNS. "SOLTANDO "MARGINAIS POLÍTICOS" QUE ELES PRENDERAM. E SENTENCIARAM UMA CONDENAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO. 'A TEATROLOGIA É SISTEMATICAMENTE COMUM - NÃO HÁ CREDIBILIDADE. AFINAL, ATUAM PARA ENFRAQUECER "A LAVA JATO" 

- O LULINHA, PAZ, AMOR E CORRUPÇÃO RINDO A TOA E PREPARA-SE PARA ASSUMIR A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EM 2019!

Antônio Scarcela Jorge.